Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

PF abre inquérito para apurar movimentações financeiras de ex-advogado de Bolsonaro
Imagem: Globonews

Com base no relatório produzido pelo Coaf em julho, a Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para apurar movimentações financeiras de Frederick Wassef, ex-advogado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O documento em questão indicou transações suspeitas em contas ligadas ao advogado.

 

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o inquérito foi aberto depois que o Ministério Público enviou o relatório à PF. Os dados do Coaf, revelados pela revista Crusoé, em agosto, indicam que a JBS pagou R$ 9 milhões a Wassef entre 2015 e 2020.

 

A reportagem dizia ainda que havia suspeita de que o advogado tivesse representado a empresa, fora dos registros oficiais, em seu acordo de colaboração premiada. O presidente Bolsonaro teria, inclusive, pedido ao atual procurador-geral da República (PGR), Augusto Aras, que recebesse Wassef para discutir o tema (saiba mais aqui).

Histórico de Conteúdo