Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Comissão aprova e indicação de Jorge Oliveira para o TCU será decidida em plenário
Foto: Divulgação/ Alan Santos/PR

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, nesta terça-feira (20), a indicação do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, para o Tribunal de Contas da União (TCU). A decisão final caberá ao plenário da Casa, onde também deverá ser decisivo o ambiente político. 

 

Jorge Oliveira foi indicado por Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir a vaga de José Múcio, de 72 anos, que se aposentará no final deste ano. Múcio antecipou sua saída. Ele poderia ficar até ser desligado compulsoriamente aos 75 anos.

 

Em votação no plenário, Jorge Oliveira precisará de pelo menos 41 votos dos 81 senadores. O relatório que pediu a aprovação de Jorge Oliveira foi elaborado pelo senador Omar Aziz (PSD-AM). O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) pediu urgência ao presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para que votem hoje a indicação de Oliveira no plenário. 

 

Jorge Oliveira é padrinho de casamento do deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), de quem foi assessor na Câmara. Oficial de carreira na Polícia Militar do Distrito Federal, Oliveira é graduado em Direito e administração pública. 

Histórico de Conteúdo