Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

MP-BA pede prisão preventiva de homem filmado ao agredir mulher em Ilhéus
Foto: Reprodução/ WhatApp

Diante da repercussão do vídeo em que um homem desfere uma série de socos no rosto de uma mulher, em Ilhéus, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) solicitou à Justiça a prisão preventiva dele, nessa quinta-feira (15). O agressor foi identificado como Carlos Samuel Freitas Costa Filho.

 

O MP-BA informa que recebeu a notícia de fato sobre o crime na manhã de ontem e, então, imediatamente, requereu a documentação à autoridade policial para adotar as medidas cabíveis. No pedido de prisão, o órgão justifica a "necessidade de resguardar a ordem pública, considerando-se a gravidade da conduta concreta (exacerbada violência empregada) e a condição reincidente do autor do fato".

 

Costa Filho, no entanto, prestou depoimento à polícia de Ilhéus e foi liberado. Inicialmente, ele ficará em liberdade enquanto a investigação é realizada porque não foi preso em flagrante, mas a Polícia Civil disse que também já solicitou a prisão (saiba mais aqui).

 

Segundo informações do G1 BA, o agressor declarou, no depoimento, que é "um jovem trabalhador", arrependido e que não tem "envolvimento com algum tipo de prática criminosa". Vale lembrar que violência contra a mulher é crime e, de acordo com a Deam, Costa Filho possui um histórico de agressão a ex-namoradas e mulheres da própria família, com pelo menos 11 boletins de ocorrência.

 

Em 2017, ele foi denunciado por extorquir e ameaçar a própria mãe. Um outro caso, de 2015, é composto por acusações de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher. Nessa ocasião, ele foi condenado em primeira instância, mas a defesa recorreu e só em agosto deste ano o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) julgou o processo, mantendo a decisão. Os crimes de ameaça e violência doméstica, no entanto, já tinham prescrito.

 

Segundo o portal, a vítima do caso mais recente, cujo vídeo foi registrado no dia 20 de junho (veja aqui), também foi ouvida. Ela prestou depoimento na delegacia da cidade onde mora, Uruçuca, localizada a cerca de 42 km de Ilhéus. À delegada, a mulher confirmou que ocorriam agressões no relacionamento, disse que, inclusive, voltou a ser agredida depois do episódio filmado, mas ressaltou que a relação acabou. (Atualizada às 7h42)

Histórico de Conteúdo