Sem unidade com PSOL, UP de Eslane Paixão deve caminhar sozinha na eleição em Salvador
Foto: Divulgação

Apesar do intuito de construir uma unidade com a “verdadeira esquerda”, a UP deve rumar sozinha na eleição municipal de Salvador. O partido tem como pré-candidata à prefeitura Eslane Paixão, presidente estadual da sigla.

 

De acordo com Eslane, os militantes da legenda, que foi criada em dezembro do ano passado, sempre mantiveram constantes diálogos com PSOL e PCB. No entanto, segundo a pré-candidata, o núcleo do PSOL em Salvador não vem se mostrando aberto à possibilidade. 

 

“Foi dentro desse alinhamento que a gente vinha construindo isso. Porém, esbarrou na questão municipal, que hoje gira em torno de uma disputa interna dentro do próprio PSOL. Sabemos que existem as diferentes correntes. Hoje, o que seria um dos maiores empecilhos para a construção da unidade seria a má vontade do PSOL de Salvador. Digo de Salvador porque há uma liderança. Não nos organizamos dessa forma, mas respeitamos as maneiras como os partidos se organizam. Entendemos que o PSOL de Salvador tem esse entrave em construir essa unidade entre os setores da esquerda”, criticou, em entrevista ao Bahia Notícias. 

 

Ela ainda disse que a UP tem forte identificação com Hilton Coelho, o nome que deve ser oficializado ainda neste final de semana como o candidato do PSOL à prefeitura de Salvador. “Foi se enfraquecendo a conversa. A luta maior era pra que isso se intensificasse, que não fosse uma coisa nossa com algumas determinadas correntes. Nosso desejo era fazer essa coligação. Mas não é a vontade do partido, não digo de alguns indivíduos. Nossa relação com o companheiro Hilton sempre foi muito forte, muito antes da criação do partido”, lamentou.

 

“Hoje, aqui em Salvador, queremos o debate que já fazíamos, inclusive antes do processo eleitoral, já com uma aliança no campo da luta prática e ideológica, junto com o PSOL e o próprio PCB, que tem as mesmas bandeiras da gente”, explicou.

 

Apesar da iminente dissociação com PSOL, ela disse que “o debate segue sendo feito”, quando perguntada sobre a relação com PCB neste pleito. 

 

“A gente vem construindo nosso programa. Com essa não unificação, não conseguimos consolidar nosso programa municipal. Temos a nível nacional. Mas, nesse processo, como não está sendo possível o debate presencialmente, estamos fazendo discussões pela internet”, disse.

Histórico de Conteúdo