'Retrocesso absoluto', diz Rui sobre Bolsonaro não oficiar ao Estado visita à Bahia
Foto: Divulgação / GOV-BA

O governador Rui Costa (PT) afirmou que não participou do ato no município baiano Campo Alegre de Lourdes que teve a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por falta de convite, pois ele, pessoalmente, “não tem objeção ao diálogo” com Bolsonaro. Bolsonaro esteve no município na manhã desta quinta-feira (30) para a inauguração da segunda etapa do Sistema Integrado de Abastecimento de Água do município.


“O presidente está vindo a Bahia, nem sequer comunicou ao governo do Estado. Nenhuma correspondência chegou ao governo do Estado. Então, se não estou presente não é por falta de vontade. Foi porque simplesmente não convidaram”, explicou o governador em entrevista à Rádio Gaúcha nesta quinta-feira. 


Rui criticou a postura do presidente, que, segundo ele, vai de encontro aos ritos republicanos e demonstra a falha do presidente ao lidar com quem pensa diferente. “Esse é o padrão do país. Quem imaginaria que o presidente da República começaria a ir nos Estados e nos municípios e não avisar ao prefeito, não avisar ao governador?”, questiona. 


“Isso é um retrocesso absoluto. O país é uma República. Eu sou o governador e em todos os atos que eu vou o prefeito, pode ser de qualquer partido ou de oposição, o prefeito é convidado, entra no carro comigo, fala no ato que eu vou falar. Eu respeito. O prefeito foi eleito democraticamente, independente de ele ser aliado ou adversário. Ele foi eleito por aquela população”, enfatiza.

Histórico de Conteúdo