Após cessão de cargos, Centrão blinda Bolsonaro contra Moro, mas não contra STF
Foto: Marcos Correa / PR

Com a entrega de cargos importantes no governo, líderes dos principais partidos do Centrão garantem que o presidente Jair Bolsonaro vai ter blindagem política se ele precisar de apoio para sobreviver politicamente no Congresso em um eventual processo. No entanto, a situação é diferente em relação ao Supremo Tribunal Federal. De acordo com o blog da jornalista Andréia Sadi, os mesmo líderes garantem que ficarão com o Judiciário.

 

De acordo com a publicação, esse é o limite do Centrão, avaliou o presidente de uma legenda. "Nosso compromisso é com Bolsonaro, mas ninguém vai embarcar na aventura de endossar ameaças ao STF. Jamais vamos enfrentar o STF. Aí você está falando de democracia, de instituições. Entre Bolsonaro e STF, ficamos com o STF", disse.

 

Por outro lado, o cenário é diferente quando se analisa de forma isolada as acusações de interferência política que saíram do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

 

"Aí nosso compromisso é total com Bolsonaro", disse.

 

Tanto no Executivo como no Legislativo, a avaliação é de que os inquéritos que correm no STF ainda não têm força para um processo de impeachment. No entanto, eles se preparam para cenários adversos, pois admitem que quem ditará o ambiente político nos próximos meses será a crise econômica pós-pandemia e o cenário de vítimas do coronavírus.

Histórico de Conteúdo