PF diz que operação no Rio apura indícios de desvio de recursos destinados à Covid-19
Foto: Reprodução / TV Globo

A operação deflagrada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (26) (leia aqui), apura indícios de desvios de recursos públicos destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19.

 

"Elementos de prova, obtidos durante investigações iniciadas no Rio de Janeiro pela Polícia Civil, pelo Ministério Público Estadual e pelo Ministério Público Federal naquele estado foram compartilhados com a Procuradoria Geral da República no bojo de investigação em curso no Superior Tribunal de Justiça e apontam para a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do Estado do Rio de Janeiro", diz a nota da PF.

 

Ao todo, estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro. Os mandados foram autorizados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

 

Nesta manhã, a PF fez diligências em pelo menos quatro endereços do Rio. Um deles foi o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do estado. O outro foi no bairro do Grajaú, na Zona Norte, onde morava o governador antes de assumir o mandato.

Histórico de Conteúdo