Se houver repasse, Conquista deverá assumir ônus da contratação de UTIs, diz Vilas-Boas
Foto: Reprodução / Twitter

Uma ação da prefeitura de Vitória da Conquista, que pleiteia o repasse direto de recursos do governo do Estado para a gestão municipal para as ações de combate ao novo coronavírus, gerou "surpresa" no secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, conforme divulgou em seu perfil na rede social Twitter. Segundo o secretário, o investimento que vem sendo feito pelo governo estadual é "dezenas de vezes maior" do que o repasse exigido pelo município. 

 

"A prefeitura nos pede a transferência de R$ 2 reais po habitante, o que dá menos de R$ 700 mil reais. Não temos nenhum problema quanto a isso, podemos transferir. Mas transferiremos também, assim como fizemos para Feira [de Santana] e Salvador, o ônus da constratação de UTIs no município. Estou esperando o prefeito me ligar porque eu não aceito politização da Saúde, muito menos politicagem", destacou o secretário. 

 

Terceira maior cidade do estado, conquista é gerida pelo radialista e ex-deputado estadual, Herzem Gusmão (MDB). O município possui 19 casos confirmados da doença e um óbito. 

 

"Eu lamento que o prefeito tenha escolhido o caminho errado, ele que sempre teve um acesso facilitado a mim não tenha, em nenhum momento, me consultado quanto a conveniência de fazermos qualquer tipo de ajuste na contratação de serviço. Nós estamos abertos a transferir os recursos e os ônus, que são as contratações de serviço de terapia intensiva pela prefeitura", completou Vilas-Boas. 
 

 

Histórico de Conteúdo