Datafolha: Na crise, aprovação de Mandetta e governadores é maior que a de Bolsonaro
Foto: Marcos Corrêa/PR

A aprovação da condução da crise do coronavírus pelo Ministério da Saúde, dos governadores e dos prefeitos é maior que a do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (3).

 

Na pesquisa anterior, realizada entre 18 e 20 de março, Bolsonaro tinha reprovação de 33%. Agora, o índice subiu para 39%. A aprovação fica em 33% e a avaliação regular fica 25%.

 

A condução feita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, subiu de 55% para 76%; 5% reprova a atuação do titular da pasta e 18% entende como regular.

 

Já 58% aprovam a atuação dos governadores na crise, 16% reprovam e 23% classificam como regular. Já entre os prefeitos, a aprovação está na casa dos 50%; 25% para regular e 22% para ruim ou péssimo.

 

A aprovação sobre a atuação dos governadores durante a crise é maior no Nordeste, onde 64% classificam a atuação como boa ou ótima. 

 

Bolsonaro, por sua vez, viu sua aprovação despencar na região Sudeste. A rejeição do chefe de Estado subiu de 34% para 41%.

 

Foram entrevistados 1.511 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de três pontos percentuais. A coleta de dados aconteceu do dia 1º ao dia 3 de abril de 2020.

Histórico de Conteúdo