Terça, 03 de Dezembro de 2019 - 00:00

PSD tem pouca movimentação para candidatura própria em Salvador, avaliam deputados

por Lucas Arraz

PSD tem pouca movimentação para candidatura própria em Salvador, avaliam deputados
Foto: Divulgação

Os acenos do PSD na Bahia à candidatura do deputado federal Sargento Isidório (Avante) são avaliados por parlamentares estaduais da sigla como uma ausência de um nome que esteja motivado a construir uma pré-candidatura do partido para as eleições municipais de Salvador em 2020. O presidente do partido no estado, Otto Alencar, participou do lançamento da pré-candidatura de Isidório e elogiou o parlamentar (veja aqui e aqui)

 

Na avaliação dos deputados estaduais do partido ouvidos pelo Bahia Notícias, nenhum dos nomes ventilados pelo PSD têm se movimentado para se viabilizar como candidato a prefeito até o momento. Para esses parlamentares estaduais, os acenos a Isidório são consequência de uma falta de mobilização da sigla por uma candidatura própria. O que pode levar a um apoio a chapa do Avante na capital. 

 

Presidido por Otto Alencar no estado, o PSD já chegou a ventilar quadros para o pleito do próximo ano. São exemplos o deputado federal Otto Alencar Filho e o vereador Edvaldo Britto. 

 

O governador Rui Costa pretende usar a eleição do próximo ano para fortalecer sua base na Assembleia Legislativa (AL-BA). A ideia inicial ventilada nos bastidores é apresentar três candidaturas em Salvador com o apoio de Rui, uma delas com o PT na chapa, para enfrentar o candidato de sucessão do prefeito ACM Neto (DEM). 

 

CANDIDATOS DE RUI
Entre os partidos da base do governador, apresentaram oficialmente pré-candidaturas para disputar Salvador o PP (com o deputado estadual Niltinho), PCdoB (com a deputada estadual Olívia Santana), o Podemos (com o deputado federal Bacelar) e o Avante (com o deputado federal Sargento Isidório). 

 

O PT de Rui deve começar em janeiro a afunilar a discussão para a escolha de um pré-candidato. Estão apresentados no partido os nomes de Robinson Almeida, Jorge Solla, Nelson Pelegrino, Valmir Assunção, Vilma Reis, Moisés Rocha e do ex-secretário municipal de Cultura de Belo Horizonte, Juca Ferreira (saiba mais aqui).

 

Situação parecida passa o PSB que tem ventilado os nomes de Lídice da Mata, do vereador Sílvio Humberto e do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, como pré-candidatos. O PDT espera uma possível filiação do secretário municipal de saúde de Salvador, Leo Prates (atualmente no DEM), para discutir se avança com uma candidatura própria. O partido de Ciro Gomes (PDT) também pode apresentar o deputado federal Félix Mendonça Jr. como pré-candidato. Os pedetistas, todavia, tendem a migrar para a base de apoio de ACM Neto.

 

O PL tem o nome de Irmão Lázaro ventilado como pré-candidato em Feira de Santana ou Salvador, pendendo mais para a primeira opção. No entanto, na base do prefeito ACM Neto, a vinda da sigla já é dada como certa para 2020.

Histórico de Conteúdo