Levantamento anual indica alta de 30% no desmatamento da Amazônia
Foto: ESA / NASA / L. Parmitano

De agosto de 2018 a julho de 2019, o desmatamento na Amazônia foi de 9.762 km². Houve um aumento de 29,5% em relação ao período anterior, de agosto de 2017 a julho de 2018, quando foram registrados 7.536 km².

 

Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e foram divulgados nesta segunda-feira (18). Eles foram apurados pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), que é considerado o mais preciso para medir as taxas anuais.

 

Segundo o G1, esse é um método diferente do aplicado pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que apontava os alertas mensais e já indicava aumento nos índices.

 

De acordo com a publicação, o Prodes usa o intervalo de um ano porque ele abrange tanto as épocas de chuva quanto as de seca na região amazônica. Com isso, ele engloba os momentos mais cruciais no "ciclo do desmatamento" e consegue identificar eventuais influências do clima.

 

Realizado desde 1988, o levantamento do Prodes é tido como preliminar. O Inpe ainda vai revisar os dados, no primeiro semestre do próximo ano, para chegar à taxa consolidada.

Histórico de Conteúdo