Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

STF nega absolvição sumária de Marisa Letícia; punibilidade já foi extinguida
Foto: Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu negar um pedido dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que a ex-primeira-dama Marisa Letícia fosse absolvida sumariamente dos processos que respondia quando estava viva. Em 2017, após a morte dela, o então juiz Sergio Moro já havia negado o pedido.

 

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, apenas o ministro Ricardo Lewandowski votou a favor da absolvição no STF.

 

Marisa Letícia era acusada de lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá, no qual o ex-presidente foi condenado, mas a punibilidade foi extinguida por Moro (veja aqui).

 

MORTE E REAÇÃO

A ex-primeira-dama morreu em fevereiro de 2017. Antes disso, ela passou mais de uma semana internada após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico. Na época, o ex-presidente Lula ainda estava em liberdade e compareceu ao enterro, onde discursou e disse que a morte dela foi motivada por tristeza diante das denúncias que ela e seus familiares vinham recebendo.

 

Os procuradores da Operação Lava Jato ironizaram essa justificativa, assim com a própria morte de Marisa Letícia. Em mensagens trocadas no aplicativo Telegram, eles minimizaram o óbito e especularam sobre a "vitimização" que o petista faria a partir disso (saiba mais aqui). As conversas foram publicadas pelo UOL após reportagem do site em parceria com o The Intercept Brasil, que teve acesso a mensagens vazadas do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF).

Histórico de Conteúdo