Quarta, 10 de Julho de 2019 - 12:00

Em dia de votação da reforma da Previdência, Rui Costa decide ficar em Salvador

por Rodrigo Daniel Silva

Em dia de votação da reforma da Previdência, Rui Costa decide ficar em Salvador
Foto: Secom / GOVBA

Em dia de votação da reforma da Previdência, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), decidiu ficar em Salvador. Na última segunda-feira (8), o deputado federal José Rocha (PL) disse que governadores se reuniriam (entre eles, o petista baiano) em Brasília, nesta quarta-feira (10), com os presidentes do Senado e da Câmara, Davi Alcomlubre e Rodrigo Maia, ambos do DEM, respectivamente, para tratar da inclusão de estados e municípios no texto (veja aqui).

Rui, porém, vai ficar na capital baiana. Segundo a assessoria de comunicação, o governador vai passar o dia todo no gabinete. Nesta terça-feira (9), em entrevista à imprensa, o chefe do Palácio de Ondina fez duras críticas à reforma da Previdência. Disse que vai "sacrificar" apenas os pobres. 

"Me parece muito estranho e ruim quando você está pedindo sacrifício de pessoas que têm 60 anos, ganham dois, três salários mínimo, [mas vai] isentar pessoas muito ricas de contribuir com a Previdência Social. Ou todos vão fazer sacrifício ou não pode, mais uma vez, só os pobres pagar a conta do déficit previdenciário. Em qualquer lugar do mundo, quem ganha mais, contribui mais. Aqui toda vez que tem que mudar a lei faz o inverso", declarou. 

Rui Costa salientou que o atual texto não resolve o problema déficit da Previdência da Bahia, que está estimado em mais de R$ 4 bilhões. "O texto da forma que lá está, do ponto de vista das contas públicas, terá um impacto mínimo ou nulo. [...] Eu não posso enganar o povo da Bahia. Não posso dizer que a reforma vai solucionar o déficit, porque não vai", disse, ao ressaltar que não se tratava de uma "posição ideológica".

O governador ainda respondeu ao deputado federal Arthur Maia (DEM), que afirmou que Rui colocava em risco as contas da Bahia ao não apoiar a reforma (relembre aqui). "Os meus valores são os meus. E os dele são os dele. Cada um se guia pelos seus valores. Eu não troco a defesa do povo da Bahia por emenda de R$ 20, 30, 40 milhões de reais", declarou, ao se referir ao fato de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) liberar emendas para deputados votarem a favor da proposta

Apesar de o governador criticar a matéria, os aliados de Rui Costa vão votar a favor do texto (veja aqui e aqui), após o próprio chefe do Palácio de Ondina pedir que os correligionários negociem a aprovação do texto tendo como contrapartida a liberação de recursos para o estado. 

Histórico de Conteúdo