Quarta, 05 de Junho de 2019 - 16:45

Líderes tentam acordo sobre 'built to suit' e Câmara interrompe sessão por mais de 1 hora

por Matheus Caldas / Lucas Arraz

Líderes tentam acordo sobre 'built to suit' e Câmara interrompe sessão por mais de 1 hora
Foto: Matheus Caldas / Bahia Notícias

A Câmara Municipal de Vereadores (CMS) interrompeu a sessão desta quarta-feira (5) para tentar, por acordo de líderes, aprovar ainda nesta tarde o projeto da prefeitura que regulamenta o “built to suit”, ou locação por encomenda.

 

O texto do Executivo foi posto para discussão na Casa nesta tarde, mas a adição de emendas no plenário criou ruído entre os vereadores sobre o projeto e fez o presidente Geraldo Jr. (SD) interromper a sessão por 30 minutos para que uma reunião entre líderes fechasse um acordo e não adiasse a votação do projeto. Ao término do tempo, o vice-presidente da Casa, Kiki Bispo (DEM), teve que pedir um novo adiamento pela não conclusão da reunião a tempo. O presidente, então, deu mais uma hora para que os líderes fechassem um acordo sobre o projeto. 

 

Foco de tensionamento entre os blocos, o “built to suit” permitirá, entre outras concessões, que a prefeitura de Salvador alugue prédios por até 30 anos. A possibilidade de duração do contrato incomodou o governista Cezar Leite (PSDB), que sugeriu a redução do período para 15 anos. O vereador Alexandre Aleluia (DEM) também sugeriu uma emenda que limitaria a prefeitura alocar apenas construções no Comércio pela modalidade. A ideia foi criticada pelo secretário municipal Leo Prates (DEM) (veja aqui). 

 

Nos bastidores, o que se diz é que a prefeitura montou uma força-tarefa para aprovar o projeto a seu gosto e que oferece até um pacote de bondades para isso. A informação não foi confirmada oficialmente por nenhum vereador. 

 

Se reuniram os líderes Edvaldo Brito (PSD), Silvio Humberto (PSB), Sidninho (Podem), Paulo Magalhães Jr (PV) e o presidente Geraldo Jr. 

Histórico de Conteúdo