Ministro alerta que recursos do Minha Casa, Minha vida só dura até junho
Foto: Reprodução / G1

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, disse durante audiência pública conjunta nas comissões de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia, de Fiscalização Financeira e Controle e de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados que os recursos destinados ao programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) só duram até junho.

 

O ministro foi convidado para falar sobre as atividades e objetivos do ministério, e comentou a situação do Minha Casa, Minha Vida: "Hoje a execução está garantida até junho. A partir de junho, se não tiver uma ampliação do nosso limite, nós estaremos inviabilizados de dar continuidade tanto nas obras em execução como novos financiamentos".

 

"A situação aqui é emblemática. Estamos trabalhando com um acordo com a Casa Civil, junto com o ministério da Economia, para rever essa situação, para conseguir essa liberação, para que a gente possa caminhar o programa", acrescentou ele.

 

Os problemas financeiros enfrentados no MCMV são resultado da queda na arrecadação federal nos últimos anos, gerando robôs bilionários nas contas do governo, reflexo também da crise econômica. Piorando a situação, em março foi preciso bloquear R$29,792 bilhões em gastos do Orçamento 2019.

 

O Minha Casa, Minha Vida responde por 70% do orçamento do ministério, segundo o ministro. Canuto também salientou a importância do programa, já que em 2018 representou 71% do mercado imobiliário, que ainda enfrenta um déficit de habitações de mais de 7 milhões de moradias.

Histórico de Conteúdo