PT-BA quer nome com representatividade na próxima gestão estadual; Wagner é lembrado
Foto: Reprodução / Agência

O PT da Bahia entrará, nos próximos meses, em um processo eleitoral que escolherá o seu novo presidente estadual. Nos bastidores do partido, grupos que disputam e preparam indicações para a sucessão de Everaldo Anunciação, atual presidente, concordam em duas teses: o próximo presidente do PT-BA precisa ter mais representatividade e ser renovação para o cargo. 

 

Entre os nomes citados para compor a próxima gestão do PT, o senador Jaques Wagner foi lembrado por petistas. “É preciso que o PT tenha alguém na presidência com representatividade. Alguém que possa sentar e discutir de igual com Otto Alencar (presidente do PSD-BA), João Leão (presidente do PP-BA) e José Carlos Araújo (presidente do PR-BA)”, falou um deputado estadual do partido. 

 

Tradicionalmente, o PT escolhe quadros que não tenham cargos eletivos para a presidência estadual. O fato, pela avaliação dos seus filiados, pode ser relativizado. “Tenho advogado pela tese de que deveríamos fazer um movimento para fortalecer a liderança do partido e, nesse sentido, trazer Jaques Wagner para a próxima gestão. Não necessariamente no posto de presidente”, defendeu Nelson Pellegrino, deputado federal baiano pelo PT. 

 

O grupo de Pelegrino se reúne na próxima segunda-feira (8) para discutir indicações para o processo eleitoral do partido. “É preciso renovar essa direção”, argumentou o deputado. No radar do grupo estão nomes como o da vereadora Marta Rodrigues (PT) e do deputado Waldenor Pereira (PT), que perdeu a última eleição para o grupo de Everaldo Anunciação. 

Histórico de Conteúdo