Sexta, 21 de Dezembro de 2018 - 16:26

Aladilce se irrita com escolha de líder sem sua presença: 'Legitimidade foi ferida'

por Guilherme Ferreira

Aladilce se irrita com escolha de líder sem sua presença: 'Legitimidade foi ferida'
Foto: Antônio Queirós / Divulgação

A vereadora Aladilce Souza (PCdoB) se irritou com o fato da votação do novo líder da oposição na Câmara de Vereadores de Salvador ter acontecido sem sua presença na manhã desta sexta-feira (21). Para ela, a "legitimidade foi ferida gravemente" por conta da ausência dela e dos vereadores José Trindade (Pode) e Silvio Humberto (PSB).

 

A reunião da bancada de oposição na Câmara definiu Sidninho (Pode) como líder do grupo. "Fiz um apelo para que não fosse decidido hoje, mas infelizmente não fui ouvida e a deliberação se deu sem a minha presença", comentou Aladilce. "Vou ainda pensar o que fazer sobre isso, porque fere a legitimidade uma escolha dessa forma", reclamou.

 

Na votação desta sexta, Sidininho recebeu sete votos entre os oito presentes. Apenas Hélio Ferreira (PCdoB) fez uma escolha diferente e votou na própria Aladilce. Ao Bahia Notícias, a vereadora preferiu não fazer uma avaliação sobre o novo líder da bancada. "Não vou me posicionar sobre o nome de Sidninho. Independente do nome de Sidninho, não poderia prescindir da presença de três vereadores", afirmou.

 

Segundo Aladilce, ela e Silvio Humberto estavam acompanhando representantes de 13 escolas em uma audiência na Secretaria estadual de Educação para debater "uma situação urgente". De acordo com a vereadora, ela pediu para que a reunião não acontecesse nesta sexta.

 

A vereadora argumenta que a bancada precisava de mais tempo para debater o nome a ser escolhido para liderar o grupo. "A reunião poderia ter sido mudada de horário", afirmou. "Nós estamos em recesso já, então não tinha essa urgência, mas nossos colegas resolveram fazer essa escolha à nossa revelia", comentou.

Histórico de Conteúdo