Advogado de Marconi Perillo confirma prisão de ex-governador
Foto: Reprodução / EBC

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo foi preso enquanto prestava depoimento à Polícia Federal em operação que investiga pagamento de propinas em campanhas eleitorais. O advogado dele, Antônio Carlos Almeida, conhecido como Kakay, confirmou a informação ao portal G1 e declarou estar "perplexo" com a expedição do mandado.
 

Perillo é alvo da Operação Cash Delivery,  feita no dia 28 de setembro e que cumpriu mandados em endereços ligados ao ex-governador. De acordo com o G1, foram presos Jayme Rincón, o filho dele, Rodrigo Godoi Rincón, Márcio Garcia de Moura – policial militar e motorista de Rincón –, o empresário Carlos Alberto Pacheco Júnior e o advogado Pablo Rogério de Oliveira.


Jayme Rincón, foi presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) e foi coordenador financeiro de campanha eleitoral em 2010. Ricón afirmou em depoimento que “recursos” para campanhas eleitorais de candidatos aliados foram entregues pela Odebrecht a seus motoristas no apartamento que o investigado tem em São Paulo.

 

Na ocasião ele também disse que esses valores eram “destinados, em sua maioria, para campanhas de candidatos aliados” e que “parte dos valores era oficializado com ajuda de empresas parceiras” – o que pode configurar lavagem de dinheiro, de acordo com a Polícia Federal. O preso disse ainda que “todo o montante destino à campanha de Marconi Perilllo foi legalizado”. (Atualizada 16h50)

Histórico de Conteúdo