Quarta, 13 de Setembro de 2017 - 16:40

Ferraz confirmou que buscou mala de dinheiro em SP a pedido de Geddel, aponta despacho

por Fernando Duarte

Ferraz confirmou que buscou mala de dinheiro em SP a pedido de Geddel, aponta despacho
Foto: Cláudia Cardozo/ Bahia Notícias

O despacho do juiz federal da 10ª Vara de Brasília, Vallisney Oliveira, confirmou que o ex-diretor-geral da Codesal, Gustavo Ferraz, relatou em juízo que as impressões digitais dele encontradas nas malas de dinheiro localizadas no “bunker” associado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima devem ser resultado de uma viagem dele a São Paulo, a pedido do peemedebista, para buscar uma mala de dinheiro. “A prova pericial produzida encontrou fragmentos de impressões digitais de Geddel Vieira Lima e de Gustavo Pedreira do Couto Ferraz, o que levou, dentre outros motivos, à prisão preventiva de ambos. Também se apontou indícios entre o objeto de investigação na Operação “Cui Bono” e indícios com relação aos requeridos, tendo Gustavo Pedreira [Ferraz] justificado em seu interrogatório policial que possivelmente suas impressões digitais foram encontradas nos sacos dos milhões encontrados, porque foi de fato buscar dinheiro a pedido de Geddel em São Paulo, em 2012 (o que se harmoniza com as apurações feitas pela Polícia Federal que aludem a uma pessoa de nome Gustavo e o emissário do então deputado Eduardo Cunha)”, relatou o magistrado no despacho em que remete o processo contra Geddel e Ferraz ao Supremo Tribunal Federal (STF) por indícios de ligação do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB), que possui prerrogativa de foro, com o “bunker” onde foram apreendidos os R$ 51 milhões pela Operação Tesouro Perdido (veja mais aqui). A informação de que Ferraz havia apontado ter buscado uma mala de dinheiro para Geddel em São Paulo foi divulgada na segunda (11) (veja aqui), porém até então não havia confirmação oficial do depoimento do ex-diretor-geral da Codesal.

Histórico de Conteúdo