Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 29 de Maio de 2017 - 07:20

Saruman Vieira Lima e a Capa da Invisibilidade de Geddel

por Fernando Duarte

Saruman Vieira Lima e a Capa da Invisibilidade de Geddel
Foto: Montagem/ Bahia Notícias

A mitologia criada por J. R. R. Tolkien, em O Senhor dos Anéis, traz um personagem chamado Saruman, o Branco, um mago que, após conhecer e reconhecer o poder dO “Mal”, se deixa seduzir pelos encantos do “anel para todos governar”. Na obra em que a trama acontece, o Mago Branco, até então mais poderoso que os demais, é derrotado e substituído por Gandalf, que retorna das profundezas para o lugar de Saruman. A referência ao mundo de Tolkien, poucos dias após o Dia do Orgulho Nerd, celebrado na última quinta-feira (25), parece descabida. Mas facilita para que fãs do universo literário entendam o que aconteceu com o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que passou de homem poderoso ao lado do presidente Michel Temer para a resoluta obscuridade após ser envolvido numa denúncia de tráfico de influência feita pelo companheiro de Esplanada, Marcelo Calero, então ministro da Cultura. Nos livros, Saruman foge – e depois é morto pelo antigo escudeiro. Desde o escândalo do La Vue, Geddel veio para a Bahia, assim como o ex-Mago Branco fugidio, cambaleante diante das sucessivas citações em processos que envolvem o PMDB nacional. Com a delação de Joesley Batista, do Grupo JBS, no entanto, o peemedebista baiano voltou a aparecer en passant como interlocutor do empresário frente a Temer – sem querer fazer referências ao “Mal” nesse caso. E, segundo pessoas que ainda mantém contato com o político baiano, mergulhou em um momento autocontemplativo, para ficar completamente fora dos holofotes da mídia. Nesse ponto, é que se pode fazer uma correlação com outra obra do mundo geek. Geddel passou de Saruman, o Branco, todo poderoso, para um portador de uma das Relíquias da saga de Harry Potter: a Capa da Invisibilidade – nome autoexplicativo, diga-se. Muito afeito ao contato com a imprensa, o peemedebista baiano desapareceu de eventos públicos e seria visto, eventualmente, em reuniões com outros correligionários, principalmente nos momentos de crise. Ainda assim, permanece praticamente invisível aos olhos do grande público. Assim como Potter o faz quando necessário. E eis que, no Dia do Orgulho Nerd, o colunista Fernando Rodrigues, do site Poder 360, sinalizou que um acordo de delação premiada de Geddel não estaria completamente descartado. Será essa a Pedra da Ressureição, tão relevante nas obras de J. K. Rowling, a trazer Geddel a uma sobrevida? Enquanto ficar apenas na Capa da Invisibilidade, antigos aliados podem se despreocupar.



Histórico de Conteúdo