Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 23 de Maio de 2017 - 00:00

CPI da Cerb depende de aval do 'povo da igreja' e assinatura de Samuel Jr.

por Bruno Luiz

CPI da Cerb depende de aval do 'povo da igreja' e assinatura de Samuel Jr.
Foto: Reprodução/ Bahia No Ar

Com 20 assinaturas já recolhidas, a oposição aguarda apenas mais uma para protocolar um requerimento de abertura da CPI da Cerb na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). E o nome que falta é o do deputado estadual Samuel Júnior (PSC), de acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias. E o motivo para a indecisão do parlamentar vai além do que possa imaginar a nossa vã filosofia. Evangélico, o parlamentar aguarda a posição do “povo da igreja” – leia-se lideranças religiosas – para decidir se assina, ou não, o requerimento. Enquanto ele não se posiciona, a oposição segue nas negociações para obter a assinatura que abriria a Comissão Parlamentar de Inquérito que pretende investigar um acordo entre o governo do Estado, na época do governo Jaques Wagner, e a empreiteira Odebrecht para pagamento de uma dívida da Companhia de Engenharia e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb). Pela quitação do débito, a empresa teria dado R$ 30 milhões para a campanha do governador Rui Costa em 2014. A oposição também desistiu de judicializar a CPI do Centro de Convenções. Arquivada pelo presidente da Casa, Angelo Coronel (PSD), após a bancada retirar os nomes indicados para o colegiado, sob protestos de que o governo não cederia a relatoria ou presidência da comissão, os oposicionistas tinham prometido levar o caso para os tribunais. Entretanto, declinaram da ideia por avaliar que a CPI havia perdido força política e também provavelmente não conseguiriam uma decisão judicial favorável.



Histórico de Conteúdo