Terça, 06 de Dezembro de 2016 - 00:00

‘Minha candidatura hoje é irreversível’, garante Nilo sobre presidência

por Rebeca Menezes

‘Minha candidatura hoje é irreversível’, garante Nilo sobre presidência
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Deputados da base e da oposição defendem que há a necessidade de “oxigenação” na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), mas parece haver poucas chances de demover o presidente Marcelo Nilo (PSL) da ideia de buscar o sexto mandato à frente da Casa. Em entrevista ao Bahia Notícias, Nilo garantiu não só que se manterá na disputa – que acontece no dia 2 de fevereiro –, mas que já tem praticamente os 32 votos necessários para vencer a disputa. “Trinta deputados me procuraram e disseram que em um momento de crise, um momento de dificuldade que estamos vivendo, não era bom colocar uma pessoa inexperiente sentado na cadeira da presidência. Então o principal motivo de ser candidato é que nesse momento nós temos que ter uma pessoa que tem relações com a imprensa... Por exemplo, eu fui eleito pela décima segunda vez consecutiva como um dos melhores deputados da Casa. Tenho relações com o Judiciário, com o Ministério Público e com a sociedade. Por duas vezes consecutivas eu fui o deputado mais votado”, avaliou. “Então junta minha experiência com o apoio da nossa base, com 30 deputados. Eu tenho a oposição com 22 votos. Em tese, eu precisaria de dois ou três para ganhar a eleição. É óbvio que eu vou procurar fazer uma candidatura de consenso. Mas a minha candidatura hoje é irreversível”, completou. Nilo contou que deve começar a anunciar na próxima semana os nomes dos partidos que o apoiam, apesar de garantir que isto não é uma “resposta” ao deputado estadual Ângelo Coronel (PSD) (entenda aqui). “Não. Eu sou amigo de Coronel, gosto dele. É um direito dele sair. [...] Espero ter o apoio de todos. Agora os dois concorrentes, Ângelo Coronel e Luiz Augusto (PP), são dois fortes candidatos e que com certeza vão me dar muito trabalho", afirmou.

Histórico de Conteúdo