Quinta, 27 de Outubro de 2016 - 19:50

Otto Alencar diz que ‘até o PT’ reclama de articulação política do governo do estado

por Guilherme Ferreira / Rebeca Menezes

Otto Alencar diz que ‘até o PT’ reclama de articulação política do governo do estado
Foto: Guilherme Ferreira / Bahia Notícias
O senador Otto Alencar (PSD) admitiu nesta quinta-feira (27) que há críticas tanto de seu partido quanto de outras siglas sobre a articulação política do governo do estado. “Até no PT se reclama. Os próprios deputados e prefeitos do PT reclamam da articulação do governo. O governador que é responsável por isso e deve avaliar se está positivo ou não e fazer modificações”, afirmou, ao chegar para a posse de Edvaldo Brito como presidente do partido em Salvador. Apesar de dizer que não queria “fazer queixa da articulação do governo”, o senador reforçou que várias siglas têm questionado a forma como o governo atende – ou deixa de atender – os aliados. Entre os deputados, há queixas de que o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, sequer dá retorno para aqueles que o procuram (entenda aqui). Sem citar nomes, Alencar sugeriu que essa possa ser uma realidade. “O atendimento das pessoas na política é fundamental. Não atender é um gol contra. Eu, quando era vice-governador de Wagner, era secretário, então eu tinha algum poder para atender as pessoas. Mas teve um momento em que eu fui vice-governador de César Borges eu não administrava absolutamente nada. Então no meu gabinete eu tinha uma faixinha que dizia: 'Eu não tenho o pão que alimenta, mas tenho a palavra que conforta'”, comparou. Mesmo assim, Otto garantiu que não há planos de deixar a parceria com o PT. “Política só se toma decisão quando o momento exige. Então isso a gente vai decidir lá em março de 2018. E a minha pretensão é continuar na aliança com o governador Rui Costa”, afirmou.

Histórico de Conteúdo