Licitação para Plano de Mobilidade fracassa e Semob abre discussões visando novo edital
Foto: Luana Ribeiro / Bahia Notícias
A prefeitura vai abrir uma nova licitação para criar o Plano de Mobilidade de Salvador, depois de todas as seis empresas participantes da primeira concorrência não cumprirem as exigências estabelecidas pelo edital. Uma comissão especial mista de licitação, sob liderança da Secretaria de Mobilidade, foi criada nesta segunda-feira (2) para discutir mudanças e elaborar um novo edital, que deve ser disponibilizado para consulta pública ainda este mês. Segundo o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, as alterações no documento não significam que a prefeitura não vai diminuir o seu grau de exigência. "Nós vamos reformular a questão da quantidade de técnicos, quantidade de especializações...", exemplificou. Segundo ele, esses quesitos foram os que mais contribuíram para a eliminação de empresas na primeira licitação. A expectativa é uma empresa seja contratada para elaborar o Plano de Mobilidade ainda em setembro deste ano. A primeira concorrência, aberta em junho do ano passado, teve o fracasso declarado no último dia 8 de abril. "Seis empresas se habilitaram, mas nenhuma alcançou as condições técnicas pedidas no edital", analisou o chefe da Semob. Com um Plano de Mobilidade, a prefeitura busca, por exemplo, "estimular desenvolvimento urbano sustentável, em consonância com o PDDU e o Salvador 500, proporcionar acessibilidade universal e promover integração entre intervenções viárias em curso e os modais que serão implantados, dando prioridade aos veículos não motorizados", aponta Fábio Mota.

Histórico de Conteúdo