Quinta, 05 de Março de 2015 - 11:15

Clima tenso marca eleição dos sub-relatores da CPI da Petrobras

por Leo Marques

Clima tenso marca eleição dos sub-relatores da CPI da Petrobras
Foto: Reprodução/ TV Câmara
O início dos trabalhos da CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados, na manhã desta quinta-feira (5), foi marcado por bate-boca e trocas de acusações entre os parlamentares. O anúncio do presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB-PB), de que as sub-relatorias ficarão sob o comando do PSDB, PP, PSC e PR causou a revolta dos deputados petistas. A decisão foi justificada por Motta como forma de descentralização dos trabalhos, mas, segundo alegam os governistas, a medida vai enfraquecer a ação do relator da CPI, o deputado Luiz Sergio (PT-RJ). Em meio ao bate-boca, Ivan Valente (PSOL-SP) disse que a composição das sub-relatorias não pode ser feita  “a partir de acordo de coxia”. Dois baianos foram eleitos para o comando da primeira e da segunda vice-presidência da CPI, Antonio Imbassahy (PSDB) e Félix Mendonça (PDT), respectivamente. O deputado Kaio Maniçoba (PHS-PE) ocupará a terceira vice-presidência. “Não temos objeção individual a ninguém, entretanto, não participamos de acordo para as vice-presidências”, reclamou o deputado Afonso Florence (PT-BA). A nova CPI da Petrobras foi instalada no último dia 26 de fevereiro e deve investigar o esquema de corrupção que operou na Petrobras entre 2005 e 2013. Veja trecho do bate-boca na CPI da Petrobras nesta quinta-feira (5):
 

Histórico de Conteúdo