Empresário acusa presidente do DEM de cobrar propina de R$ 1 milhão
Foto: Elias Dantas/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
O empresário potiguar George Olimpio acusou o presidente nacional do DEM senador José Agripino Maia (RN) de cobrar mais de R$ 1 milhão para permitir um esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular investigado pela Operação Sinal Fechado do Ministério Público Estadual (MPE), em 2011. A delação premiada foi divulgada neste domingo (22) pelo programa Fantástico, da TV Globo. Além de Agripino, supostamente participavam do esquema a ex-governadora do Rio Grande do Norte Vilma de Faria (PSB) e o seu filho Lauro Maia, e o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB). Ainda de acordo com o depoimento de delação, Agripino teria pedido, por chantagem, uma quantia de R$ 1,15 milhão em troca manter a inspeção. As negociatas teriam acontecido tanto na cobertura de Agripino, em Natal, quanto no apartamento do senador em Brasília. O senador, contudo, negou ter cobrado ou recebido propina de Olimpio. Embora feito a delação, o empresário continua sendo réu do processo. Os documentos que envolvem Agripino foram encaminhados à Procuradoria Geral da República, considerando que ele tem direito ao foro privilegiado. 

Histórico de Conteúdo