Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 09 de Janeiro de 2015 - 18:50

Depois do PTN, PV também pode migrar para a base de Rui Costa

por Fernando Duarte

Depois do PTN, PV também pode migrar para a base de Rui Costa
Foto: Reprodução
As investidas do governador Rui Costa (PT) a partidos da base aliada do prefeito ACM Neto (DEM) não param no PTN. Também estaria na mira do governo estadual a atração do PV para integrar a base estadual. De acordo com fontes verdes, as negociações acontecem nos bastidores e incluem uma eventual ascensão do partido para o primeiro escalão – o objeto de desejo dos verdes é a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, que permaneceu sob a direção de Eugênio Sprengler e sem ser parte de cota partidária. Marquinhos Viana, um dos deputados estaduais do PV, já mantém fortes vinculações com a base aliada estadual e tornou pública a insatisfação com a direção baiana da sigla após a substituição de Alan Lacerda por Ivanilson Gomes. Já o outro parlamentar da sigla, Marcell Moraes, despediu-se da Câmara de Salvador com relações pouco amistosas com um dos vereadores mais próximos ao prefeito, Léo Prates (DEM). Para além da situação dos dois deputados estaduais verdes, há ainda a discussão sobre a eventual manutenção do partido como vice na virtual tentativa de reeleição de ACM Neto em 2016. Os verdes, no entanto, não descartam rezar para dois credos e podem fazer como o PDT, participar do governo municipal, com a manutenção da Secretaria de Cidade Sustentável, e migrar para a base estadual. Apesar do bom trânsito da fonte entre os verdes, o partido não foi citado pelo governador Rui Costa como provável alvo de conversas.

Histórico de Conteúdo