Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 22 de Setembro de 2014 - 17:40

Instituto Brasil: Gestora exclui perfil no qual informa ser funcionária da prefeitura, diz Rui

por Fernando Duarte/Luana Ribeiro

Instituto Brasil: Gestora exclui perfil no qual informa ser funcionária da prefeitura, diz Rui
Foto: Divulgação
O comitê de campanha do candidato ao governo do Estado Rui Costa (PT) divulgou nesta segunda-feira (22) que a presidente da ONG Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, que denunciou, em entrevista à revista Veja, desvio de recursos destinados a entidade para financiamento de campanhas do PT, encerrou sua conta no Facebook. Em um print de seu perfil, encaminhado pela equipe do petista, constava a informação de que Dalva trabalhava na Prefeitura de Salvador.  Em busca por usuários da rede social, há o registro de que o link para a página está quebrado ou de que a página foi removida. O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) emitiu à gestora uma notificação para que ela prestasse depoimento sobre as acusações, que mencionam Rui, os deputados federais Nelson Pelegrino e Afonso Florence e o senador Walter Pinheiro, como suspostos beneficiários. A convocação foi adiada, no entanto, porque Dalva viajou no início do mês para a Espanha e seu retorno está previsto para o próximo dia 10 de outubro, de acordo com informações do jornal A Tarde. O PT se manifestou em nota sobre o assunto: “o fato chamou a atenção de membros do PT na Bahia, que consideraram muito estranha a exclusão do perfil pessoal na rede social, onde Dalva Paiva se apresentava como funcionária da Prefeitura de Salvador, logo no momento que o prefeito se engaja mais fortemente na campanha em favor do candidato da oposição”. Procurada pelo Bahia Notícias, a prefeitura de Salvador afirmou que o último registro da dirigente da ONG informa que ela trabalhou como chefe de gabinete do órgão equivalente à Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop) durante a gestão de Lídice da Mata (PSB) (1992-1996) e se desligou do quadro de funcionários do município em 19 de novembro de 1996.

Histórico de Conteúdo