Sexta, 19 de Setembro de 2014 - 09:20

Caso Geovane: rapaz foi morto por decapitação

Caso Geovane: rapaz foi morto por decapitação
O laudo do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) apontou como decapitação a causa da morte de Geovane Mascarenhas Santana, 22. O jovem foi visto pela última vez vivo no dia 2 de agosto, durante abordagem policial realizada por policiais da Rondesp no bairro da Calçada. Assinado pelos peritos Eliomar Santana Trindade e Paulo Sérgio Peixoto de Araújo, o relatório mostra que, depois de decapitado, o corpo de Geovane foi carbonizado, além de sofrer mutilações consideradas pelos próprios profissionais como “ações de característica dantesca”. Outra constatação colocada em documento, ao qual o jornal Correio teve acesso, foi a falta de fraturas no rosto ou na cabeça, nem lesões em orgãos e ossos, ou hemorragia. A arma utilizada no crime teria sido um “objeto cortante ou penetrante”.   

Histórico de Conteúdo