Quarta, 03 de Setembro de 2014 - 22:11

Wagner diz que ACM Neto ‘ponga nas obras do governo’ e sente ‘cheiro de 2006’

por Luiz Fernando Teixeira / Fernando Duarte

Wagner diz que ACM Neto ‘ponga nas obras do governo’ e sente ‘cheiro de 2006’
Foto: Vaner Casaes / Ag. BAPRESS / Divulgação
Após o período de relação cordial com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o governador Jaques Wagner (PT) acusou o chefe do Executivo soteropolitano de “pongar nas obras do governo”. “O prefeito agora bota a placa, só não diz o que está fazendo. Para pongar nas obras que nós estamos fazendo. Você vê muita placa, só não diz quanto custa a obra, nem que obra ele está fazendo”, atacou o petista no comício com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (3), na Praça da Revolução, subúrbio da capital baiana. A fase paz e amor, acirrada ainda mais após o início da corrida eleitoral, ficou no passado. “A gente nessa eleição vai escolher entre dois caminhos: ou continuar no caminho que vem resgatando a dignidade e a cidadania na Bahia e no Brasil ou andar pra trás”, afirmou Wagner. Após reafirmar a posição de que “Aécio já era”, o governador destacou que Lula “é retado”, por ter duas ex-ministras como prováveis adversárias no segundo turno para Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). “As duas candidatas do segundo turno são da escola de política de Luiz Inácio Lula da Silva. Eu respeito a Marina, mas eu considero que a pessoa mais preparada é a minha querida companheira Dilma”, defendeu, sugerindo que a correligionária “merece mais quatro anos para fazer mais pelo Brasil”. “Os conservadores, que nunca olharam como a gente olha para o povo, foram abandonados pelo povo brasileiro. Estou sentindo que a caminhada de Rui [Costa] e de Otto [Alencar] está cheirando a minha caminhada de 2006. Eu não dúvidas que os baianos vão comparar os nossos oito anos com oito anos de quem quer voltar”, completou.

Histórico de Conteúdo