Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 17 de Julho de 2014 - 00:00

Representantes das 12 cidades-sede discutem segurança na Copa em Salvador

por Luana Ribeiro

Representantes das 12 cidades-sede discutem segurança na Copa em Salvador
Foto: Mateus Pereira/ GOVBA
Os complexos de comando e controle e as plataformas móveis utilizados na operação de segurança da Copa do Mundo 2014 ficarão como “legado” do Mundial. De acordo com o tenente-coronel Marcos Antônio Oliveira, presidente da Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos na Bahia, além da festa momesca, os equipamentos serão aproveitados em outras situações. “Eles serão utilizados em todos os grandes eventos, como Carnaval e outras festas populares, em situações de catástrofe, enchentes...”, citou. No “dia-a-dia”, conforme o oficial, os itens poderão apoiar também operações policiais montadas em “áreas críticas da cidade”. O investimento nos equipamentos, instalados na Arena Fonte Nova e em Porto Seguro, onde estava o Centro de Treinamento (CT) usado pela Suíça, foi de R$ 3 milhões cada, segundo informações do governo do Estado.

Já as plataformas, utilizadas na Fan Fest da Barra, no Pelourinho e próximas aos CTs, custaram R$ 1,5 milhão cada. O tenente-coronel informou que um planejamento será feito para definir o uso das tecnologias, de forma a criar uma “consciência equipacional”. O primeiro passo para a elaboração de estratégias, afirma ele, será dado nesta quinta (17) e sexta-feira (18), quando um encontro no Bahia Othon Palace, em Ondina, reunirá representantes das 12 cidades-sede da Copa para fazer um relatório das ações desenvolvidas durante o torneio. Ainda segundo Oliveira, o Centro Integrado de Controle Regional (CICC), instalado no Parque Tecnológico, na Avenida Paralela, onde eram feitos a coordenação e monitoramento da operação de segurança, é provisório. “Ele vai continuar instalado no Parque Tecnológico até a entrega do prédio definitivo, que está sendo construído próximo à Secretaria de Segurança Pública”, conta o gestor. Ele acrescentou que o lançamento da sede final do CICC está previsto para o fim do ano.

Histórico de Conteúdo