Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Publicitário e advogada são presos sob suspeita de esquartejar zelador
Foto: Reprodução/TV Globo
O publicitário Eduardo Tadeu Pinto, 47, e sua mulher, uma advogada de 42 anos foram presos nesta segunda-feira (3), suspeitos da morte do zelador Jezi Lopes de Sousa, 63. O funcionário foi visto pela última vez dentro de um prédio residencial na zona norte de São Paulo, na última sexta-feira (30). Ele aparece nas imagens do circuito de segurança do edifício, no elevador. De acordo com a polícia, Eduardo confessou que matou o zelador e esquartejou o corpo, que colocou em uma mala. Os restos mortais de Jezi foram levados para Praia Grande, no litoral paulista, onde o publicitário foi preso. A mulher teve participação no homicídio, segundo a polícia. Na casa onde ele estava, foram encontrados pedaços do corpo da vítima. De acordo com Eduardo, desavenças pessoais motivaram o crime. “Coisas banais, coisas de condomínio. Nem todos os condôminos aceitam a maneira de administrar”, disse o delegado Egídio Cobo, responsável pela investigação. Segundo ele, os pedaços do corpo estavam espalhados pela casa, em sacos plásticos e baldes e serrotes queimavam próximo à churrasqueira. "Ele é habilidoso, maquiavélico", define. Com informações do portal G1 e Folha de S. Paulo.

Histórico de Conteúdo