Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ainda não há previsão de alta para Prisco; vereador realiza exames no Hospital de Base
O vereador Marco Prisco (PSDB) foi transferido e permanece internado no Hospital de Base do Distrito Federal, em Brasília, na tarde deste domingo (4). Ele teve uma complicação cardíaca, que os médicos estão considerando como infarto – por seu histórico de problemas no coração – após ter sido ameaçado de morte no presídio da Papuda, em Brasília, onde ele está custodiado desde o último dia 18. Prisco teria denunciado uma tentativa de fuga de companheiros de prisão na noite deste sábado (3) e, por isso, teria sofrido a ameaça. De acordo com seu advogado, Leonardo Mascarenhas, ele está internado em uma ala onde ficam outros presidiários e deve continuar na unidade, nas próximas 24 horas, para a realizar diversos exames. Mascarenhas não soube informar detalhes a respeito dos procedimentos que estão sendo realizados em Prisco pois, segundo ele, por segurança, advogados não podem acessar a área em que o vereador está internado. Ainda não há previsão de alta. De acordo com Fábio Brito, coordenador da Aspra – associação da qual o ex-policial é presidente – Prisco já fez cateterismo em 2012, durante sua campanha para verador, e precisou repetir o procedimento há seis meses. O líder da greve da Polícia Militar cumpre prisão preventiva, com prazo de 90 dias, devido à ação penal ajuizada pelo Ministério Público Federal, em abril de 2013, por crimes contra a segurança nacional praticados durante a greve da Polícia Militar de 2012. O vereador também foi o líder do movimento que aconteceu na Bahia entre os dias 15 e 17 de abril.

Histórico de Conteúdo