Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Apesar de insatisfação de Nilo, líder governista aposta em votação na AL-BA nesta terça
Foto: Evilásio Júnior / Bahia Notícias
O deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, aposta em votação na tarde desta terça-feira (25), apesar da insatisfação do presidente da Casa, Marcelo Nilo (PDT), disposto a não facilitar as coisas para o Executivo após perder para o deputado federal João Leão (PP) a disputa para ser vice da chapa governista. “Aconteceu de alguém ser escolhido. Há um certo desconforto momentâneo, mas não acredito que isso vai prosseguir por muito tempo. Vamos trabalhar agora à tarde para ter votação”, afirmou o petista ao programa Acorda pra Vida, da Rede Tudo FM 102,5. Na última semana, o governo não conseguiu votar dois requerimentos de urgência de projetos ligados à PEC dos Royalties, que autoriza a antecipação dos recursos dos royalties do petróleo para capitalizar o Fundo de Previdência estadual (Funprev). Faltava a promulgação da PEC, que só sairia após assinatura do oposicionista Paulo Azi (DEM). Durante o processo, Nilo observou de fora, ao contrário do que costuma fazer quando se trata de alguma matéria do interesse do Palácio de Ondina.

 
Foto: Max Haack / Ag. Haack / BN


“A PEC já foi promulgada. Paulo Azi estava viajando, eu fiquei quieto no meu canto, esperando as coisas acalmarem”, pontuou o líder do governo. Nesta terça, Zé Neto pretende aprovar as duas matérias. Uma regulamenta a distribuição dos royalties e a outra autoriza a operação bancária para obter os recursos. Nem mesmo a presença de Nilo é garantida na sessão. O pedetista está em Brasília para reunião do diretório nacional do seu partido, na qual será debatida a posição da legenda na Bahia após ficar de fora da chapa encabeçada pelo PT. O presidente da AL-BA afirmou que defenderá o apoio do partido a um candidato a governador apenas depois da Copa do Mundo. “Não sei o horário da volta dele, mas as votações podem transcorrer sem o presidente. E também devemos ir até tarde”, disse Zé Neto. Em caso de ausência de Nilo, quem assume a presidência da Casa é o governista Yulo Oiticica (PT). Se o petista não estiver presente, a tarefa fica para o segundo vice-presidente da AL-BA, o oposicionista Sandro Régis (DEM).


Histórico de Conteúdo