Prefeito de Lauro de Freitas quer criar 800 cargos antes de pagar rescisão de 2 mil demitidos
Foto: Bahia Notícias
Um projeto de lei encaminhado à Câmara Municipal de Lauro de Freitas tem causado polêmica. A proposta prevê a criação de 800 cargos comissionados no Executivo e levantou questionamentos de vereadores da oposição, como os petistas Lula Maciel e Naide Brito, que lembram que o prefeito Márcio Paiva (PP) demitiu aproximadamente dois mil funcionários temporários desde o começo da sua administração. De acordo com os legisladores, a maioria dos demitidos recebeu somente o salário do mês, sem o pagamento de verbas rescisórias, que teria ficado para o próximo ano. Em resposta, a prefeitura afirma que a gestão passada prorrogou o prazo dos contratos temporários “de forma ilegal” por meio de um decreto e que, por esse motivo, o atual governo anulou a operação através de um novo decreto. Sobre as rescisões, a prefeitura informou que já foram pagos mais de R$ 4 milhões, “sendo o montante total próximo aos R$ 6 milhões”. Informações do jornal A Tarde.

Histórico de Conteúdo