Comerciantes protestam contra atraso em reforma da Feira de São Joaquim  nesta terça
Foto: Agecom
Os comerciantes da Feira de São Joaquim prometem cruzar os braços, nesta terça-feira (17), em protesto ao atraso das obras de requalificação do espaço. Cerca de sete mil feirantes vão participar, a partir das 6h, de uma manifestação em frente ao local, na Avenida Oscar Pontes, no Comércio, de acordo com o Sindicato de Feirantes e Ambulantes de Salvador (SindFeira). Segundo o presidente da entidade sindical, Marcílio Costa, os feirantes cobram uma audiência com o governador Jaques Wagner para definição e cumprimento de um cronograma “exequível” para a conclusão das obras, que estão atrasadas há mais de um ano e meio. “Nós cumprimos o cronograma rigorosamente, saímos no dia 20 de janeiro de 2012 e, conforme estabelecido com a Conder [Companhia de Desenvolvimento Urbano], era para que a primeira das seis fases da terceira e última etapa, que previa a instalação de uma completa infraestrutura e novas unidades comerciais, fosse concluída em oito meses, o que não ocorreu e continuamos no galpão provisório, trazendo prejuízo a todos os feirantes, quase levando à falência”, explica o feirante. Conforme o presidente da Associação dos Feirantes de São Joaquim, Nilton Ávila, a Conder se recusa a fazer um cronograma definitivo e, pela falta de diálogo e de articulação do governo estadual, os feirantes temem que o dinheiro do convênio firmado com o Ministério do Turismo tenha que ser devolvido. “É mais uma obra com recursos federais já disponíveis na Caixa Econômica Federal e não sai do lugar. Existe a verba e até hoje os projetos da última etapa de requalificação não foram aprovados pela Caixa por falta de articulação e incompetência da Conder”, acusa o sindicalista. 

Histórico de Conteúdo