Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Justiça

Notícia

Corregedor do TJ-BA defende Judiciário baiano e diz que problema é falta de estrutura

Corregedor do TJ-BA defende Judiciário baiano e diz que problema é falta de estrutura
O desembargador e corregedor das comarcas do interior, Antonio Pessoa Cardoso, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), fez um pronunciamento sobre a situação da Justiça baiana na sessão plenária realizada no último dia 10. Em sua fala, o magistrado lembrou que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Joaquim Barbosa, criticou o desempenho da Corte baiana pelo baixo índice de alcance de metas definidas para o Poder Judiciário em 2013, como o julgamento de processos de improbidade administrativa. Segundo o desembargador, o TJ-BA, mesmo sendo “duramente” criticado, “não tem demonstrado inquietação com afirmações desairosas sobre a prestação dos serviços Judiciários na Bahia” e, por considerar injustas as críticas proferidas contra o Judiciário baiano, em nome dos magistrados e servidores, replicou as afirmações contra o tribunal baiano. “Somos alvejados diariamente com severas críticas de que a Justiça é morosa, não julga em tempo razoável, além de não impedir as filas para atendimento nos cartórios. Temos ciência de que não cumprimos todas as metas do CNJ. Lamentamos a impossibilidade de prestar bons serviços à comunidade, mas sempre enumeramos os obstáculos que se opõem à nossa vontade”, declarou. Saiba mais sobre o pronunciamento do corregedor na coluna Justiça.