Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Política

Notícia

ACM Neto é refém do PTN e só vai tirar Bacelar em 2014, diz Gilmar Santiago; Joceval nega tensão

Por Sandro Freitas

ACM Neto é refém do PTN e só vai tirar Bacelar em 2014, diz Gilmar Santiago; Joceval nega tensão
Fotos: Tiago Melo/ Bahia Notícias
O líder da bancada de oposição na Câmara de Vereadores, Gilmar Santiago (PT), garante que o secretário Municipal de Educação, João Carlos Bacelar (PTN), continua no cargo – apesar de “inúmeras denúncias” – até abril de 2014. O petista afirmou ao Bahia Notícias que há um acordo entre o titular da pasta e o prefeito ACM Neto (DEM), com a promessa de que Bacelar só deixará o posto quando oficializar a candidatura a deputado federal. O petista ainda acusou o democrata de ser “refém” do PTN, maior partido da bancada da maioria da Câmara, com seis vereadores. “Cabe a ACM Neto, que tem a prerrogativa de exonerar secretários, tomar uma posição. Ele é refém de Bacelar e do PTN, que tem um forte espírito de sobrevivência e, por isso, o prefeito não pode tomar uma posição. Isso prova que o governo de ACM Neto é uma continuidade da administração de João Henrique, a campeã de condenações. ACM Neto não tem força para tirar Bacelar”, disparou o oposicionista. O líder do governo na Câmara, Joceval Rodrigues (PPS), negou a submissão e foi enfático ao garantir que o PTN está ao lado da prefeitura. “É o partido que mais me ajuda e ajuda o governo, basta ver as últimas votações. O prefeito inaugurou um novo modelo de relação com a Câmara, um estilo harmonioso, de conversa. Não vejo problemas na relação com o PTN”, salientou.
 

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
 
Questionado sobre as denúncias de convênios irregulares da secretaria com a Fundação Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (FEA-Ufba), com aluguel de tablets seis vezes maior do que o valor de mercado, Gilmar Santiago prometeu discutir o assunto na próxima semana. “Vamos nos reunir [bancada de oposição] para discutir essa situação, que já se tornou corriqueira na Educação”, prometeu. Joceval Rodrigues defendeu que é preciso dar o tempo legal para Bacelar se defender. “A Secretaria de Educação é a que tem mais força, por ser a maior da prefeitura, com o maior alcance, mais recursos e isso desperta olhares. Qualquer partido quer indicar o secretário e é natural a tentativa de tirar Bacelar. Ele ainda está em tempo de defesa, vamos respeitar”, pediu Joceval, que classificou o secretário como “empenhado em dar respostas ao novo estilo de governar de ACM Neto”. A tal força da pasta é vista de outra forma pela vice-líder da oposição, Aladilce Sousa (PCdoB). “Bacelar tem o controle do PTN e por isso vemos vereadores do partido falarem alto com o prefeito. O PTN nasceu com a benção de ACM Neto e cresceu na última eleição com a força da Secretaria de Educação, sendo fundamental na vitória do DEM, haja visto as denúncias de uso da máquina para auxiliar na eleição”, pontuou. A comunista ainda acusou Bacelar de se esquivar de explicações sobre “inúmeras irregularidades”, ao não responder convocações para audiências. “Ele precisa respeitar a Câmara”, disse Aladilce, que também concordou com a avaliação de Gilmar Santiago, sobre a hipótese de o prefeito ACM Neto ser refém da bancada do PTN.