Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Geral

Notícia

Prefeitura fecha cerco a sonegadores de transações de compra e venda de imóveis

A prefeitura de Salvador pretende fechar o cerco aos sonegadores do Imposto sobre a Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis (ITIV), que incide sobre transação de compra e venda de imóveis. Reportagem do jornal A Tarde desta quinta-feira (18) mostra que a administração soteropolitana informatizou todo o sistema de emissão do boleto de arrecadação e atualizou a tabela de valores de imóveis que serve de base cálculo para cobrança do tributo. Com a medida, a Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) estima arrecadar R$ 40 milhões a mais este ano. Entretanto, tributaristas ouvidos pelo diário baiano receiam que a mudança recaia sobre o bolso do contribuinte. As novas regras integram a reforma tributária sancionada pelo prefeito ACM Neto (DEM) e passam a valer a partir de agosto próximo. O percentual do ITIV continua o mesmo: 3% sobre o valor da transação do imóvel – 1% nos casos de imóveis populares. A diferença está no controle: agora, o contribuinte terá de preencher e imprimir, por meio de um site, a Declaração de Transação Imobiliária (DTI), que é o documento de arrecadação do ITIV. O sistema automaticamente verifica se o valor declarado da unidade negociada está de acordo com o previsto na tabela atualizada. Caso esteja abaixo, o sistema não emitirá o documento para pagamento do ITIV. "A pessoa terá de explicar como conseguiu comprar o imóvel por essa pechincha", ironizou o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa. Se o dono do imóvel discordar do valor estimado pela prefeitura no ato da venda, ele deve solicitar uma avaliação especial.