Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Política

Notícia

Prefeitura e Sindimed têm nova rodada de negociação

A prefeitura de Salvador, através dos secretários de Gestão (Semge) e Saúde (SMS), Alexandre Pauperio e José Antônio Rodrigues Alves, respectivamente, realizou nesta quinta-feira (11) uma nova rodada de negociação com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed). O encontro foi intermediado pelo Ministério Público da Bahia e deu continuidade ao diálogo quanto às negociações salariais. Para resolver o impasse com a categoria, a administração municipal propõe fixar o reajuste, com base nas perdas inflacionárias, em 6,59% escalonado, sendo 2% retroativos a maio e o complemento em novembro deste ano; defende a execução da revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos da Saúde para implantação em 2014; a inclusão da revisão da carga horária dos médicos na pauta da Mesa Permanente de Negociação (MPN); a realização do Reda para substituição daqueles que são TAC e Redinha; a convocação imediata dos médicos generalistas concursados para o Plano de Saúde da Família (PSF); a elaboração do modelo de compensação das horas não trabalhadas; e o reajuste de 50% para 100% da gratificação por funções especiais para os profissionais de urgência e emergência a partir de janeiro do próximo ano. A prefeitura também concede garantia de melhores condições de trabalho e segurança, compromisso desta gestão, e a extensão da carga horária para os profissionais vinculados ao município que desempenhavam funções no PSF e foram desligados do TAC por possuírem vínculos com o estado e município. “Apesar de todas as restrições financeiras e orçamentárias, a Prefeitura tem atuado de forma racional e sustentável. Estamos empenhados para equacionarmos as extensas demandas do âmbito da saúde”, disse Alexandre Pauperio.