Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Geral

Notícia

Com rua de Cabral sem luz, PM usa bombas para dispersar protesto no RJ

Por André Naddeo / Portal Terra

Com rua de Cabral sem luz, PM usa bombas para dispersar protesto no RJ
Foto: Mauro Pimentel / Terra
A manifestação pacífica que ocorria em frente à casa do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), nesta quinta-feira (4), foi dispersada com violência pela Polícia Militar, que jogou bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo para afastar os manifestantes do local. As luzes da esquina da Avenida Delfim Moreira com a Rua Aristides Espíndola, onde fica a residência de Cabral, foram apagadas, e a orla do Leblon, escura, virou praça de guerra. Cerca de 250 pessoas ainda estavam no local quando a polícia agiu. Na correria, manifestantes foram detidos pelo Batalhão de Choque na areia do Leblon, na altura do posto 10, por volta das 22h40. Três desse grupo foram trazidos para a 14º DP (Leblon). Outros três foram detidos ainda no calor da dispersão, totalizando seis detidos. Os manifestantes, encurralados pela PM, correram para a areia em busca de pedras na encosta do início da avenida Niemeyer e arrancaram algumas placas de trânsito. Muitos jornalistas também ficaram acuados. Alguns deles gritavam “uh, vamos invadir”, “uh, vamos invadir”.