Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Geral

Notícia

AL-BA: Governista culpa ‘vândalos’ por violência; Oposição diz que ação da PM foi ‘covarde, arbitrária e violenta’

AL-BA: Governista culpa ‘vândalos’ por violência; Oposição diz que ação da PM foi ‘covarde, arbitrária e violenta’
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
O líder da bancada de governo da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Zé Neto (PT), atribuiu a ação de repressão da Polícia Militar (PM-BA) na noite do último sábado (22), na região do Iguatemi, em Salvador, à presença de “grupos de vândalos” que teriam se infiltrado no movimento. No ato, que reuniu cerca de cinco mil pessoas na capital baiana, jovens que manifestavam pacificamente e jornalistas que cobriam o evento foram repreendidos pela PM baiana. O repórter do Bahia Notícias, Francis Juliano, chegou a ser preso, algemado e encaminhado à 16ª Delegacia (Pituba). O editor do BN, Evilásio Júnior, também foi agredido pelos PMs após questionar aos policiais o motivo das agressões ao repórter fotográfico Almiro Lopes. “Esse grupo causou um extremo desconforto dentro do movimento e, com toda essa adrenalina, acabaram acontecendo coisas que não são orientadas nem pelo governador, nem pelos comandantes”, afirmou o petista, em entrevista ao jornal A Tarde. Já o advogado e conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Bahia (OAB-BA) Domingos Arjones afirmou, também em entrevista ao diário baiano, que presenciou agressões de homens do Batalhão de Choque da PM-BA contra jovens que realizavam uma manifestação pacífica. “Eu acompanhei a manifestação do Campo Grande ao Iguatemi, quando eles sentaram para cantar o Hino Nacional e a Polícia de Choque começou a agredir todo mundo”, relatou o jurista. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba) emitiu uma nota de repúdio às agressões sofridas pelos profissionais de imprensa. Na manhã desta segunda (24), o líder de Opisição no Legislativo baiano, Elmar Nascimento (PR), em nota enviada à imprensa, afirmou que os policiais cercearam “de forma brutal” a liberdade de imprensa, ao impedir, com agressões físicas e verbais, o trabalho dos profissionais que cumpriam o seu papel de registrar os fatos ocorridos. “Nós já havíamos previsto essa possibilidade e inclusive avisamos ao governador do Estado [Jaques Wagner], solicitando que ele interferisse pessoalmente na ação dos policiais militares, que têm se mostrado despreparados na abordagem aos manifestantes. E se eles agem dessa maneira com a imprensa imagine como devem fazer com o povo. (...) A bancada da Oposição se solidariza com os jornalistas do site Bahia Notícias, agredidos de forma covarde, arbitrária e violenta pela Polícia Militar”, condenou Nascimento.