Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Política

Notícia

Reforma Tributária: Sessão inicia sob protestos; previsão mais otimista é de votação até as 3h

Por Rodrigo Aguiar/ Evilásio Júnior

Reforma Tributária: Sessão inicia sob protestos; previsão mais otimista é de votação até as 3h
Sessão iniciou sob protesto | Foto: Rodrigo Aguiar/ Bahia Notícias
A sessão destinada a votar os dois projetos de lei que compõem a Reforma Tributária nesta quarta-feira (5) na Câmara Municipal de Salvador deve invadir a madrugada. A previsão mais "otimista", proferida pelo líder do governo, Joceval Rodrigues (PPS) – que se prepara para enfrentar uma "votação longa" –, e pelo vereador Alberto Braga (PSC), dá conta de que as tarefas só irão se encerrar nas primeiras horas da manhã de quinta (6). "Se tudo der certo, pode chegar às 3h", estimou o social-cristão, em entrevista ao Bahia Notícias. Os edis estão preocupados com a previsão da jornada, notadamente Carlos Muniz (PTN), que alegou não saber como fazer para cumprir uma agenda marcada para as 19h. Apesar do temor, a incompatibilidade com o Big Ben é patente. Logo na abertura dos trabalhos, um grupo de servidores, com gritos de ordem e munidos de faixas e cartazes, insatisfeitos com um suposto corte de bolsas de estudo – fato negado pela prefeitura – realizou um protesto, pouco depois amenizado. Apesar do acalmar de ânimos, não só a bancada oposicionista pretende obstruir a sessão, por contestar artigos do texto, como a discussão das mais de 40 emendas à matéria deve se alongar. Além disso, o próprio rito do Legislativo pode comprometer o andamento, já que os líderes partidários têm direito a 20 minutos de discussão e cada um dos 43 vereadores ainda pode falar por cinco minutos.