Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Marca Bahia Notícias
Você está em:
/
Notícia
/
Política

Notícia

Na Câmara, telefônicas prometem melhoria nos serviços e cobram desburocratização

Na Câmara, telefônicas prometem melhoria nos serviços e cobram desburocratização
Pressionados para melhorarem os serviços prestados aos consumidores e pela ameaça de criação de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para investigar o setor, representantes das empresas telefônicas se comprometeram nesta quarta-feira (29) a prestar esclarecimentos à Câmara dos Deputados, a cada 60 dias, sobre investimentos e melhoras na prestação do serviço. Em debate conjunto das comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), as operadoras e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) minimizaram as críticas sobre a má qualidade do serviço e reclamaram do excesso de leis que inibem a expansão da instalação de antenas. De acordo com o presidente da Anatel, João Batista de Rezende, mais da metade das queixas contra as operadoras é relacionada a pagamentos ou falta de informação sobre contratação de serviços. Isso ocorre também, segundo ele, devido ao crescimento do número de usuários. Segundo informações da Agência Brasil, o deputado Jerônimo Goergen (PP) frisou, no entanto, que a abertura de diálogo com as operadoras não representa que os pedidos de criação de CPIs estão descartados. “É obvio que, estando aqui quem comanda a telefonia, há uma sensação de respeito. Se sentirmos que tudo foi esclarecido, a CPI passa a ter um papel secundário. A reunião nos esclareceu muitos pontos que queremos aprofundar com o diálogo aberto com as operadoras”, declarou.