Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Segunda, 05 de Novembro de 2012 - 20:40

Salvador será cidade irmã de Luanda

Salvador será cidade irmã de Luanda
Foto: Hálice Freitas / Divulgação
Salvador se tornará cidade irmã de Luanda, capital de Angola. O Termo de Irmanamento será assinado pelo prefeito João Henrique e representantes do governo da cidade angolana no início de novembro. A partir do tratado, segundo a prefeitura soteropolitana, serão fortalecidos os laços que unem as duas cidades, assim como serão implantadas ações de cooperação em diversas áreas. O embaixador de Angola no Brasil, Nelson Manoel Cosme, esteve nesta segunda-feira (5) no Palácio Thomé de Souza, acompanhado pelo cônsul-geral de Angola em São Paulo, Albertino de Jesus. Além do prefeito João Henrique, o embaixador foi recepcionado pelo secretário municipal da Reparação, Aílton Ferreira e pelo assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Leonel  Leal. Uma das experiências que o prefeito levará para Luanda será o combate à anemia falciforme. “Salvador é uma referência nacional no combate à anemia falciforme. E vamos levar esta ‘expertise’ para Luanda. Com o irmanamento, realizaremos um intercâmbio de experiências exitosas. Será um ato histórico para as duas cidades, que consolidará e institucionalizará os lações que nos unem, afinal nos honra muito as raízes africanas”, afirmou JH. O Termo de Irmanamento integra as comemorações do Centenário de Independência de Angola, celebrado no dia 11 de novembro. “Já tivemos outros contatos e o prefeito de Salvador, João Henrique, é um amigo de Angola. Com esta cooperação, trocaremos experiências e teremos vantagens recíprocas. Salvador é uma cidade com um forte setor de serviços, assim como no turismo. Também haverá a cooperação em setores estratégicos, como saúde e educação”, afirmou o embaixador de Angola no Brasil, Nelson Manoel Cosme.

Histórico de Conteúdo