Quinta, 05 de Janeiro de 2017 - 00:00

Jovem de 17 anos de Conceição do Coité cria maior página de Astronomia do Brasil

por Ailma Teixeira

Jovem de 17 anos de Conceição do Coité cria maior página de Astronomia do Brasil
Foto: Acervo Pessoal
Só no último ano, o mundo viveu um eclipse, três superluas e outros fatos que aumentaram o interesse da população pelos eventos astronômicos. Para Alexsandro Mota, jovem de 17 anos, foi esse o principal fator responsável por levar mais de um milhão de pessoas à página “Mistérios do Espaço” (acesse aqui) no Facebook. Criada em 2013 pelo adolescente, a página surgiu com o objetivo de ser um canal para falar de Astronomia, assunto pouco ainda pouco explorado na opinião de Mota. Diante dessa expansão, o rapaz afirma que a "Mistérios" se tornou a maior página sobre o tema no país, em termos de seguidores. “A internet cresceu muito e, com a divulgação dos eventos astronômicos, as pessoas começaram a se interessar sobre isso e pesquisar mais. Também como a gente faz essas transmissões ao vivo no Youtube, muitas pessoas assistem e conhecem a página, compartilham as publicações, o que vai abrangendo mais público”, explica o jovem, em entrevista ao Bahia Notícias. Natural de Conceição do Coité, no interior da Bahia, Mota conta que seu interesse no assunto surgiu ainda criança e foi sendo cultivado até os dias atuais. A página, que nasceu como puro lazer, hoje já é considerada um trabalho. Para colaborar, Mota conta com a ajuda de dois amigos, que auxiliam na programação do site e também com a produção de matérias e notas. “No começo, era apenas um hobby, astronomia pra mim era hobby, hoje está sendo um trabalho. Como a página foi crescendo, a gente teve que melhorar nossa estrutura, tomar mais cuidado com as informações que são divulgadas, averiguar se está tudo correto”, pontua o gerenciador. A popularidade no Facebook aumentou também o acesso no site da página e, por consequência, o número de anunciantes interessados em divulgar seus produtos por lá. Mota revela que, a depender do mês, chega a lucrar de R$ 1 mil a R$ 3 mil com o trabalho que desenvolve no site e nas redes sociais. Assim, o jovem que acabou de concluir o ensino médio, não tem dúvidas quanto à carreira que vai seguir. “Eu pretendo no futuro me profissionalizar nisso, fazer cursos, entrar numa faculdade relacionada, fazer cursos profissionalizantes nessa área... É algo que eu quero levar muito a sério porque é uma paixão que eu tenho há muito tempo, desde criança”, confirma. Mota também tem interesse em aprender outros idiomas, como o inglês e o espanhol, que contam com uma maior produção disponível sobre o assunto. Mas, até lá, a falta de proficiência em um idioma estrangeiro não é um limitador. “O que eu sei hoje está dando pra suprir”, garante. 

Histórico de Conteúdo