Ampeb rebate ataques de prefeito de Formosa do Rio Preto contra promotores
Foto: Divulgação
Ataques do prefeito de Formosa do Rio Preto, Jabes Nogueira (PDT), contra dois promotores do Ministério Público da Bahia (MP-BA) responsáveis por denunciá-lo por suposto superfaturamento de obra fantasma geraram mal-estar entre o gestor e a Associação do Ministério Público da Bahia (Ampeb). Segundo o MP-BA, Nogueira teria se aproveitado de uma reforma da ponte da comunidade Vereda do Gado, custeada pelos próprios moradores, para pagar R$ 165,5 mil à construtora WKH pelo serviço. Ele é acusado de enriquecimento ilícito, de causar prejuízos ao erário e cometer crime contra a Administração Pública. Segundo a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, Jabes afirmou que, na verdade, a ponte reformada pela prefeitura foi a de Vereda do Gato, e não do Gado. Segundo ele, os promotores André Luís Fetal e André Garcia de Jesus agiram de má fé, ao denunciá-lo, mesmo sabendo do erro. Em nota de apoio aos dois, a Ampeb rebateu as "afirmações inverídicas e tendenciosas" e assegurou que a ação foi “fruto de legítima investigação conjunta”. 

Histórico de Conteúdo