Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Carro de ex da mulher achada morta em Feira é entregue à polícia; sangue é encontrado
Foto: Reprodução

O carro do médico Antônio Marcos Rêgo Costa, ex-companheiro de Gabriela Jardim Rêgo Peixoto, encontrada morta no último sábado (28), foi  entregue à polícia nesta terça-feira (31). De acordo com a Polícia Civil (PC-BA), no veículo foram encontrados vestígios de sangue. O corpo de Gabriela foi encontrado em um matagal às margens da BR-116, na zona rural de Feira de Santana, no Portal do Sertão.

 

O médico é apontado pela defesa da vítima como o principal suspeito pelo crime. Os advogados atribuem a ele a culpa, principalmente pro ter sido a última pessoa que esteve com Gabriela antes do seu desaparecimento, que durou cerca de uma semana.

 

Por meio de nota, a PC-BA informou ao Bahia Notícias que a prisão preventiva de Antônio Rêgo Costa será solicitada à Justiça. "O inquérito está em fase avançada de desenvolvimento e deve ser concluído antes do prazo legal de 30 dias", diz parte da nota que ressalta que parentes e amigos da vítima já foram ouvidos (relembre). 

 

Em entrevista ao site Acorda Cidade, o advogado de defesa do acusado, Guga Leal, declarou que o carro foi entregue para colaborar com as investigações. “A defesa apresentou o veículo para demonstrar que em nada tem a participação dele e, inclusive, ele está à disposição da delegada para que possa dar os esclarecimentos possíveis que ela desejar. Ele me ligou, pedindo para que eu fizesse a entrega do veículo à autoridade policial e assim foi feito. Eu vim aqui pela manhã, solicitei uma equipe policial e essa equipe foi comigo, pegou e trouxe para a delegacia. O veículo estava no bairro da Conceição, em uma residência”, disse. 

 

Ainda de acordo com a entrevista concedida ao site, o advogado informou  que o médico está no Acre, onde nasceu, para acompanhar o enterro de um tio. “Ele disse que teve contato com ela (Gabriela), durante o sábado que estava de plantão. Ela esteve com ele no local de plantão dele, e no domingo, estiveram juntos. Beberam juntos, dentre outras particularidades que aconteceram, e logo após saíram. Houve uma discussão e aí ela ficou no local e, infelizmente, ele soube que ela tinha vindo a óbito”, completou.

Histórico de Conteúdo