Morro do Chapéu: Ex-assessor de Zó se dividia entre cargo na AL-BA e produção de morangos
Foto: Divulgação / Governo da Bahia

Produtor rural de morangos, o agricultor Érico Sampaio encontrava espaço na agenda para dar suporte ao mandato do deputado estadual Zó (PCdoB). Pré-candidato em Morro do Chapéu, o empresário tinha função pública no gabinete do comunista, com salário de cerca de R$ 3 mil.

 

Suplente de vereador no município da Chapada Diamantina, Érico Sampaio foi exonerado da função pública dentro do prazo determinado pela legislação para participar do pleito de 2020. Na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), onde tinha função comissionada, não há a cobrança para que a prestação de serviços aconteça na sede do Legislativo baiano.

 

Mesmo como proprietário de 8 hectares para a produção de morangos orgânicos, o produtor rural tinha bom trânsito também com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Em imagens publicadas nas redes sociais ao lado de Zó, Sampaio pleiteou junto ao titular da pasta, Josias Gomes, a realização do primeiro Festival de Morangos do Território da Chapada Diamantina. Coincidência ou não, o produto é exatamente o mesmo plantado e comercializado por ele.

 

Também nas redes sociais, o deputado Zó diz ter conhecido o agora ex-assessor na militância na União da Juventude Socialista (UJS). Os dois teriam trabalhado juntos na Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (FETAG), antes da chegada de Zó ao parlamento.Pré-candidato em

Histórico de Conteúdo