Segunda, 30 de Setembro de 2019 - 10:20

Oeste: Prefeito acusa empresa agrícola de barrá-lo em estrada local: 'Um absurdo'

por Francis Juliano

Oeste: Prefeito acusa empresa agrícola de barrá-lo em estrada local: 'Um absurdo'
Foto: Reprodução / Youtube

O prefeito de Formosa do Rio Preto, no extremo oeste, Termosires Dias dos Santos Neto acusa o conglomerado agrícola Estrondo, um dos maiores do país, de impedir a livre passagem de moradores em uma estrada local. No último sábado (28), o prefeito, junto com dois vereadores, foi barrado porque não aceitaram ter de apresentar documentos a seguranças da propriedade para seguir viagem.

 

Ao Bahia Notícias, o gestor declarou que a passagem pelo território da Estrondo ocorre porque a própria empresa fechou uma estrada vicinal, de competência do Município. O acesso a uma cachoeira, ponto de visitação local, também ficou prejudicado. “Foi um absurdo. Eu entendo que até é um desrespeito pedir a identificação de um prefeito por uma estrada que deveria ser de livre acesso, já que eles fecharam a estrada vicinal. Chegaram também a derrubar ponte de acesso a povoado. Fazer controle, eu entendo, mas barrar?”, reclama o prefeito.

 

Termosires conta que na abordagem, um dos seguranças chegou a derrubar o celular da mão de uma vereadora. O gestor afirma que a raiz do problema é a relação conflituosa da empresa com os chamados geraizeiros, formada na maioria de pequenos agricultores da região. “Eles querem encurralar, suprimir os geraizeiros nativos, e isso eu não admito”, diz Termosires que declarou que vai pedir a intervenção do governado Rui Costa e da Justiça.

 

Pela estrada, diz que não passa mais. “Como prefeito e quando não tiver mais o cargo não pretendo passar por ali tão cedo”. Formosa do Rio Preto é o município de maior área do estado, com quase 16 milhões de quilômetros quadrados [equivalente a 16 milhões de campos de futebol]. É também o mais distante de Salvador. São mais de 1 mil quilômetros que separam as duas cidades. A Estrondo é um condomínio de empresas que produzem soja, milho e algodão, e que fazem o município um dos maiores produtores de grãos da Bahia.

 

Após a publicação da matéria, a empresa justificou a atitude dos seguranças. "O Condomínio Cachoeira do Estrondo não teve qualquer intenção de barrar a passagem das autoridades, mas, como  não estavam em carro oficial e numa estrada privada, os vigilantes seguiram o protocolo e pediram os documentos dos ocupantes do veículo. A questão foi solucionada e as autoridades tiveram o acesso assegurado", afirmou o conglomerado Estrondo. (Atualizado às 19h29 de 1º/10/2019)

Histórico de Conteúdo